9 de abr de 2011

Medo do Linux? Não mais!

Por Luciana Rodrigues *

Linux não é só uma escolha, mas também a liberdade de selecionar um sistema com visual e aplicativos que mais te agrada e se adapta às suas necessidades.

Nunca tinha ouvido alguém falar "uso a distribuição Debian" ou "uso a distribuição Fedora"

No inicio foi muito difícil. Eu não sabia como funcionava e não tinha noção do que era uma distribuição. O Windows tem suas versões, como o XP, Vista e 7. Sempre começa com o nome Windows seguido da versão (Windows XP, Windows Vista, Windows 7). O Linux, ainda mais para leigos, em princípio é complicado porque a gente acha que é só o "Linux", sem entender que ele também tem suas versões, ou melhor, as chamadas distribuições, ou simplesmente "distros". Nunca tinha ouvido alguém falar “uso a distribuição Debian” ou “uso a distribuição Fedora”. Era sempre o tal de Linux e ponto final.

O Livre é de Liberdade

Pesquisando na Internet, fui aos poucos aprendendo que o Linux é um software de código aberto, que é um Software Livre, o que não quer dizer que seja gratuito (pode ser ou não...). O Livre é de Liberdade, liberdade para estudar, modificar, copiar, instalar e compartilhar. Descobri que o Linux possui várias distribuições (centenas), com diferentes interfaces gráficas (aquilo que você vê na tela), cada qual com seu próprio aspecto visual e conjunto de aplicações. E que ainda podem ser modificadas e alteradas do seu jeitinho. Sem falar na linha de comando, a interface modo texto, sem gráfico bonitinho e mais complexa.

Escolhi a distribuição Ubuntu

Escolhi a distribuição Ubuntu, versão 10.10, que foi lançada em outubro de 2010 e é chamada "Maverick Meerkat" (que significa “Suricato Vagabundo” - o codinome ou mascote). Saber qual distribuição e qual versão estamos utilizando é importante, principalmente quando precisamos pedir ajuda para resolver problemas, realizar tarefas ou atualizar algum programa.

O meu Ubuntu, do meu jeitinho
O meu Ubuntu, do meu jeitinho

O Ubuntu é um belo sistema, moderno e compatível com diversos equipamentos digitais. O mais bacana é a sua facilidade e simplicidade. E quando surgem as dificuldades, você aprende, entende o problema, resolve e pode passar a ajudar outros usuários.

Frequento muitos fóruns de ajuda

Continuo sendo uma usuária básica. Ainda tenho algumas dificuldades com a interface modo texto. Mas já aprendi a usar alguns comandos como o apt-get, para baixar e instalar programas. Frequento muitos fóruns de ajuda. É lá que consigo tutoriais para instalar um jogo, fazer uma atualização dos softwares que utilizo ou mesmo de todo o sistema.

Não preciso me incomodar com antivírus

Talvez a parte mais interessante do Linux é a quase impossibilidades de vírus e de possíveis invasores. Para pegar um vírus, você praticamente teria que instalá-lo de propósito... Logo, no Ubuntu ou em outra distro não preciso me incomodar com antivírus ou técnicos em informática para resolver algum dano. No mundo do Software Livre, você é o seu próprio dono, o sistema é “sua vida”, “seu corpo”, “seu intelecto”.

Venci o medo

Por conta de comodidade e uma certa ignorância, custei a deixar o Windows. Não tinha coragem de entrar em um novo mundo. Tinha medo de me perder e até mesmo de não conseguir acessar a Internet. Mas venci o medo, instalei o Ubuntu, fucei muito e hoje tenho trinta jogos para diversão, três mensageiros instantâneos, editores e reprodutores de vídeo e diversas outras ferramentas e aplicativos.

Um dos jogos que instalei, o Mana Plus (The Mana World)
Um dos jogos que instalei, o Mana Plus (The Mana World)

Agradeço pela turma do Software Livre, por serem tão bacanas e unidos em prol da Liberdade.

* Luciana Rodrigues, 19 anos, é autora do blog Sonho e Desejo. Também escreve para o site Gosto de Ler.

Referências:

Nota: este texto foi especialmente escrito para ser publicado aqui no blog Linux-like. Muito obrigado, Luciana. Você é um exemplo para novos e futuros usuários do Linux! ;)

17 comentários

Cotidiano Linux disse...

Luciana, está muito bom o seu artigo.

É sempre bom quando os novos usuários do pinguim dão os seus depoimentos. Com isso ajuda a desfazer visão de que Linux (nas suas diversas distro) é apenas para programadores e que os users comuns não vão saber usar o sistema.

Parabéns pelo artigo e (se for uma recente usuária) bem vinda ao mundo livre.

Nicholas Lima - @cotidianolinux
Administrador e Criador do blog Cotidiano Linux

Tobias disse...

Ficou legal; alguns errinhos de escrita, porem foram mais do que recompensados pelas doces características presentes no texto.

Um detalhe interessante, IMHO, seria a substituição de vírus por malwares.

OSAMATRIX disse...

Parabéns, que isso sirva de exemplo para outros usuários que estão iniciando agora.

Muitos sucessos a vc...

ODONE disse...

É muito bacana ver novos usuários no linux contentes com a liberdade e segurança proporcionada no mundo pinguim. Instalei o ubuntu para minha mãe e minha esposa e estao felizes da vida há quase um ano.

Noctis Lupus disse...

Parabéns, guria! Fico feliz de ver as pessoas conhecendo e gostando do Linux. Aqui em casa consegui convencer minha esposa a usar o Linux. De início (primeiras duas semanas) ela SOMENTE reclamou um pouquinho para migrar do MSWord para o BrOffice. Agora, minhas horas de manutenção do notebook dela diminuíram a quase zero. Hoje, ela não volta mais para o windows.

Anônimo disse...

Foi pensando em usuários iniciantes que tomeia a liberdade de criar a página :
http://hamacker.santhanna.net/?page_id=2139

Um tributo aos que também me ensinaram a usar Linux e que passo adiante.

Tarcísio disse...

Belo texto, seja bem-vinda!

Anônimo disse...

Muito bom o texto, parabéns!!!

Anônimo disse...

No mundo do Software Livre, você é o seu próprio dono, o sistema é “sua vida”, “seu corpo”, “seu intelecto”.

Parabéns por essa frase, fala tudo e mais um pouco. ¬¬

tony130666 disse...

Uso Linux gráfico desde 1998 RedHat, e comecei a usar Ubuntu desde da versão 5.04. Em 98 a 2002 foram anos sofridos, mas com muita aprendizagem. Comecei a usar o Ubuntu por ser muito fácil e prático, pois já estava um pouco cansado e sem tempo para problemas de kernel, softmodem, Wireless. Hoje não existem mais problemas até então aparentemente sem solução. A cada bug encontrado e reparado o Linux fica cada vez mais forte. Minha filha tem 16 anos e já capaz de instalar o Ubuntu e dual boot, atualizar, mudar a cara, pesquisar por aplicativos que ela necessita, instalar estes aplicativos, configurar. Ela tem um certa dificuldade para resolver problemas mais complexos (redes, compartilhamento usando samba por linha de comando, squid, ssh etc..). Também é pedir de mais, mas um sobrinha minha 15 anos está gostando tanto, que está fazendo um curso de manutenção e programação e o sistema preferido para usar no dia a dia é o Ubuntu e claro que ela não vai abandonar o Windows por que este ainda dá muito dinheiro em manutenção e programação de aplicativos. Mas, como podem perceber muita coisa mudou no mundo Linux e, para melhor...

vitorgatti disse...

Linux é suave demais.
Sharearei esse artigo kthxbai :)

Anônimo disse...

Ótima escrita. Que ao final onde li onde mais ela manda textos para "Eu Gosto de Ler", já vi que era de 1º Nível. Afinal, para escrever bem tem de gostar de ler.

Parabéns!

Anônimo disse...

Adorei o texto, principalmente do print screen mostrando o XP com service pack 3 e serial. rsrs
Mas você está certa nos pontos que colocou, e digo ainda que é uma ótima mensagem para aqueles que acham que um computador só é utilizável se tiver Windows, isso é pura lenda. E o mais importante: utilizar o Ubuntu ou qualquer outra distro é dizer não à pirataria de software, que é o que impede que novas empresas de software apareçam no Brasil e gerem empregos para essa área.
Parabéns! :)

Anônimo disse...

Muito legal!

Só um detalhe: uma tradução melhor para 'maverick' talvez fosse 'excêntrico', ou 'independente', embora esta tradução também deixe a desejar. Mais precisamente, o sentido é o oposto de 'Maria-vai-com-as-outras'.

Ah, o Ubuntu também é o meu S.O. preferido.

Paulo Corrêa disse...

O artigo bem escrito, está de parabéns a autora, o incentivo ao software livre é nota dez.

Anônimo disse...

Só consegui entrar no Mundo GNU/Linux quando desinstalei o Windows e Instalei o Ubuntu, ai ficou naquela vai ou vai, e foi. Hoje já tenho um conhecimento que me deixa independente de sistema proprietário.
A distro que estou usando e a Debian 6.0.1a

OSAMATRIX disse...

Muito muito bom, até tomei a liberdade de apresentar no meu blog tbm...

Parabéns

http://comunidadelinuxindaiatuba.blogspot.com/