1 de ago de 2010

Leitor de tela Orca e arquivos PDF

Este texto contém dicas e instruções (com atalhos de teclado, quando disponíveis) para que usuários cegos ou com baixa visão, que utilizam o Linux, tenham acesso ao conteúdo de arquivos PDF através do Leitor de tela Orca. Também pode ser útil para usuários de outros sistemas operacionais.

Para o Orca poder ler um arquivo PDF é necessário:

Opção 1- Utilizar o Adobe Reader como visualizador de arquivos PDF

Instalar o Adobe Reader, pacote acroread. No Ubuntu, ativar o repositório partner. No Debian "squeeze", instalar também o pacote acroread-plugins.

Abrir o arquivo PDF diretamente com o Adobe Reader. Se este não for o visualizador padrão, clicar com o botão direito do mouse sobre o arquivo e, no menu, selecionar Abrir com > Adobe Reader 9. Para configurá-lo como visualizador padrão, clicar com o botão direito do mouse sobre um arquivo PDF e, no menu, selecionar Propriedades. Uma janela será exibida. Selecionar a aba "Abrir com", e marcar a opção "Adobe Reader 9".

Já com o programa aberto, acessar o menu File (ALT+f) > Save a Text... (v). Uma janela para salvar o arquivo será exibida. Basta teclar ENTER e uma versão do documento em texto puro (nome_do_documento.txt) será salva na home do usuário.
    Desta forma toda a sequência lógica do documento será preservada (sem embaralhar as colunas) e o Orca poderá ler o arquivo sem nenhum problema. Este parece ser o método mais simples e eficiente. Logo, é o mais recomendado.

    As instruções a seguir são para os usuários que desejarem usar os recursos de Acessibilidade do Adobe Reader. No entanto, isto torna o processo de leitura um pouco mais complexo.

    Configuração automática dos recursos de Acessibilidade do Adobe Reader (via assistente)

    Executar o Adobe Reader (menu Aplicativos > Escritório ou pelo comando acroread). Acessar o menu Document (ALT+d) > Accessibility Setup Assistant... (t). Uma janela será exibida. A seguir, pressionar o botão "Use recommended settings and skip setup" (ALT+u).

    Estas configurações farão o Orca "enxergar" o documento em PDF como um arquivo de texto comum ou página HTML (embora, parece, nem todos os comandos do Orca funcionem).

    Quando um arquivo PDF for aberto, o Reader poderá exibir uma janela solicitando que a ordem de leitura seja especificada (Reading Order). Recomenda-se deixar a opção padrão. E ainda as opções de leitura da página atual (Read the currently visible pages only), opção recomendada para documentos longos, ou do documento inteiro (Read the entire document), que é a opção recomendada documentos curtos. Tecle ALT+s para iniciar e aguarde até que o Orca comece a leitura.

    O melhor layout de página para ler um documento com o Orca é o Single Page (única página). Isto pode ser definido no menu View (ALT+v) > Page Display (p) > Single Page (s).

    Configuração manual (básica) dos recursos de Acessibilidade do Adobe Reader

    Executar o Adobe Reader. Acessar o menu Edit (ALT+e) > Preferences (n). É aberta a janela "Preferences". Em "Categories:", selecionar "Accessibility". Ativar a opção "Always display the keyboard selection cursor" (ALT+d). Novamente em "Categories:", selecionar "Reading" e ativar a opção "Enable document accessibility" (ALT+e).

    Para alterar as opções de leitura, acessar o menu Documents > Change Accessibility Reading Options... ou usar o atalho CONTROL+SHIFT+5.

    Opção 2 - Usar o editor gPDFText

    Instalar o pacote gpdftext (editor de ebook gPDFText) e abrir o PDF com este programa, que ficará disponível no menu Aplicativos > Acessórios (do GNOME). Dependendo da estrutura do documento, os textos em colunas poderão ser misturados e/ou colocados fora de ordem.

    Opção 3 - Copiar o texto e colar no Gedit

    Copiar o conteúdo do PDF e colar no Gedit  (dependendo da estrutura do documento, os textos em colunas poderão ser misturados e/ou colocados fora de ordem).

    Referência:
    Using Adobe's Acrobat Reader

    2 comentários

    Antonio Hermida disse...

    Desde já agradeço e muito pelo tempo e pesquisa!
    Abração!

    Antonio disse...

    Maravilha!